Tratamentos Para Diabetes Tipo 2: 4 Formas Naturais Para se Tratar

Estudioso ensina gratuitamente o que é, a alimentação e os tratamentos para diabetes tipo 2.

A diabetes mellitus é uma epidemia que vem crescendo em números absurdos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), este mal já acomete 382 milhões de pessoas em todo o mundo e tem um número estimado para quase meio bilhão de pessoas até 2035, entender o que é, os sintomas e os tratamentos para diabetes tipo 2 está se tornando fundamental para quem se preocupa com a saúde.

Você ou algum parente próximo sofre de diabetes tipo 2? Você sabia que existe alguns simples hábitos que podem te colocar em outro patamar e te fazer viver como uma pessoa normal, mesmo portanto este mal? Caso queira entender quais são as causas, os sintomas e os tratamentos para diabetes tipo 2, não deixe de ler este breve artigo. As dicas são realmente transformadoras.

Além dos tratamentos para diabetes tipo 2, nesse artigo você vai aprender:

Tratamentos para diabetes tipo 2
Tratamentos para diabetes tipo 2

O QUE É A DIABETES TIPO 2

Primeiramente para que você compreenda a diabetes tipo 2 é necessário que você entenda o que é o distúrbio metabólico diabetes mellitus em si, para depois conhecer os tratamentos para diabetes tipos 2.

O Diabetes Milito (DM) não é uma única doença isolada, mas um conjunto de distúrbios metabólicos que tem como consequência a hiperglicemia (taxas elevadas de açúcar no sangue), resultante de defeitos na ação do hormônio insulina, na secreção ou em ambos em conjunto.

A evolução para Diabetes Mellitus Tipo 2 ocorre durante um longo período de tempo, com variação de pessoa para pessoa, sendo que o indivíduo passa por estágios intermediários do problema, que recebem o nome de glicemia de jejum alterada e diminuição da tolerância a glicose.

Tais intermediários são recorrentes de um conjunto de disfunções, tornando a Diabetes Mellitus Tipo 2 caracterizado por dois defeitos patológicos principais: a resistência à insulina, que origina um aumento da produção hepática (fígado) de glicose e a redução da sua utilização no organismo, e o comprometimento da função secreto de células beta (responsáveis por induzir e/ou produzir o hormônio insulina).

CARACTERÍSTICAS E CAUSAS DA DIABETES TIPO 2

Também conhecida como diabetes não insulinodependente, que corresponde cerca de 90% dos casos de diabetes. É comum em pessoas obesas com idade superior a 40 anos de idade, embora atualmente se vê frequentemente em jovens, devido a maus hábitos alimentares, sedentarismo e stress.

Nesse tipo de diabetes a produção de insulina ainda existe, porém, sua ação é “fraca” ou dificultada pela obesidade, o que é caracterizado como resistência à insulina, quando ainda em estágios iniciais, o que causa as altas taxas de açúcar no sangue (hiperglicemia).

Como a resistência à insulina não apresenta sintomas agudos ou facilmente perceptíveis o problema na maioria das vezes persiste sem que o indivíduo perceba e, passe anos sem o diagnóstico ou qualquer alteração no estilo de vida, podendo este, evoluir para a diabetes tipo 2 de fato ou trazer problemas ao cérebro e o coração.

A diabetes tipo 2 pode ser desenvolvida por duas causas principais: resistência do corpo à insulina, como esboçado anteriormente ou quando o corpo não consegue produzir insulina suficiente para suprir a necessidades da quantidade de glicose no sangue, onde geralmente as duas causas estão associadas entre si.

FATORES DE RISCO

A diabetes tipo 2 pode se desenvolver em qualquer indivíduo, no entanto existem alguns fatores de risco que aumentam a propensão de adquirir tanto o distúrbio metabólico diabetes tipo 2 quanto outros tipos de doenças degenerativas do organismo.

  1. SEDENTARISMO.

Além de ajudar no controle de peso e balanço energético do corpo, a prática regular de atividade física torna as células do corpo mais sensíveis a ação da insulina, facilitando a utilização da glicose como fonte de energia.

  1. EXCESSO DE PESO.

A obesidade e até mesmo o sobrepeso são apontados como fatores primários de risco, uma vez que o excesso de tecido adiposo diminui a percepção de insulina pelas células (aumenta a resistência das células à insulina).

Como já comentado anteriormente os casos de diabetes tipo 2 são mais comuns em pessoas com idade acima de 40 anos, sendo que alguns estudos apontam esse fator devido a um longo período da vida de sedentarismo, perda de massa muscular e maus hábitos alimentares.

bannerPortal

  1. HISTÓRICO FAMILIA.

Recentemente a British Medical Journal publicou um estudo que apontava um aumento de até 75% das chances de adquirir diabetes quando ambos os pais (pai e mãe) já obtinham a diabetes tipo 2, sendo que já é aumentando em valores significativos caso um parente de primeiro grau também possua a doença.

Não necessariamente quem apresenta algum dos fatores de risco apontados irá desenvolver a diabetes, apenas apresentam uma maior propensão para.

SINTOMAS E TRATAMENTOS PARA DIABETES TIPO 2

O grande problema da diabetes tipo 2 é que os problemas iniciais (basicamente resistência à insulina) não é facilmente percebido e com isso a pessoa não faz nenhuma alteração sobre a alimentação ou o estilo de vida. Caso você se identifique com algum dos sintomas abaixo, não hesite  de procurar um médico para conversar sobre possíveis tratamentos para diabetes tipo 2.

No entanto, existem algumas consequências comuns a pessoas que apresentam a resistência e à insulina e consequentemente o diabetes tipo 2 em si, podendo ou não apresentar os sintomas listados a seguir:

  1. Infecções frequentes (geralmente nos rins, na bexiga e na pele).
  2. Feriadas levam muito tempo para cicatrizar.
  3. Visão embaçada.
  4. Formigamentos e furúnculos nos pés.
  5. Vontade de urinar acima do comum.
  6. Fome frequente.
  7. Sede constante.
  8. Fadiga ou cansaço com pouca atividade física.
  9. Disfunção sexual.
  10. Em alguns casos, tonturas e vertigens.

Se você apresenta algum desses sintomas, fique aqui comigo que daqui a pouco, vou te mostrar 4 tratamentos para diabetes tipo 2 sem o uso de medicamentos.

Fome Constante - Tratamentos para diabetes tipos 2
Fome Constante – Tratamentos para diabetes tipos 2

Quando esses sintomas são percebidos, ainda mais se em conjunto com os principais fatores de risco a saúde tais como, obesidade, hipertensão arterial, colesterol descontrolado, depressão, apneia do sono, insônia entre outros, o indivíduo deve primordialmente procurar um médico especializado para investigar, verificar se é o caso de preparar tratamentos para diabetes tipo 2, com o objetivo de evitar problemas maiores.

DIFERENÇA ENTRE DIABETES TIPO 2 E TIPO 1

Ao que os estudos apontam os sintomas dos dois tipos de diabetes são bem semelhantes, no entanto, a grande diferença entre elas, é que na diabetes tipo 1 o pâncreas deixa de fato de produzir a insulina, o que torna as taxas de açúcar no sangue altas constantes. Além de que a falta absoluta de insulina no organismo de origem à produção de substâncias tóxicas ao organismo, por decorrência das altas taxas de glicose no sangue, que sofrem reações bioquímicas específicas e produza “corpos cetônicos”, responsáveis por outros problemas, como por exemplo mal-estar e náuseas.

Quando o indivíduo apresenta diabetes tipo 1 ele precisa indubitavelmente aplicar quantidades específicas a cada um de insulina, com o intuito de suprir as necessidades em razão a glicose oferecida na dieta, para que não haja a formação dos compostos tóxicos, sendo que apenas pequena parcela dos portadores de diabetes tipo 2 apresentam a necessidade de aplicar insulina externa.

Vale ressaltar que esse artigo é mais focado nos sintomas e tratamentos para diabetes tipo 2, mas em todos os casos, é recomendado o acompanhamento médico para conseguir um melhor diagnóstico.

DIABETES TIPO 2 TEM CURA?

A diabetes mellitus em si não apresenta cura até então, no entanto é possível reverter os sintomas, ou seja, controlar a diabetes mantendo os níveis de glicemia (glicose no sangue) nos limites saudáveis sem que seja necessário o uso de remédios ou até mesmo de insulina, então vamos aos tratamentos para diabetes tipo 2.

TRATAMENTOS PARA DIABETES TIPO 2

Os tratamentos para diabetes tipo 2 tem como objetivo baixar os níveis de glicose no sangue através de hábitos saudáveis e práticas naturais, a fim de reduzir ou eliminar a necessidade de remédios para que haja o controle da mesma.

Alguns hábitos importantes devem sem inclusos na rotina de vida de um portador para que os tratamentos para diabetes tipo 2 sejam eficazes. É de extrema importância conversar com o seu médico responsável antes de aplicar as recomendações passadas nesse artigo, uma vez que ele irá passar orientações específicas ao seu organismo.

  1. EXERCÍCIOS FÍSICOS REGULARMENTE.

A atividade física é uma das formas de eliminar toxinas, melhorar a percepção de hormônios pelas células do corpo (como a insulina por exemplo), manter os níveis de glicose bem controlados. Esse é sem dúvidas ou dos melhores tratamentos para diabetes tipo 2, pois é essencial para portadores desse mal.

  1. CONTROLE DA DIETA.

Uma das principais causas de diabetes tipo 2 recorrentes dos hábitos alimentares é a ingestão excessiva de carboidratos, principalmente os de alto índice glicêmico, que aumentam drasticamente a glicose no sangue e consequentemente os níveis de insulina, que se prolongado por muito tempo (meses/anos) pode ocasionar a resistência à insulina e evoluir para o diabetes em si.

Para manter os níveis de glicose controlados é necessário limitar o consumo de carboidratos aumentando os demais macronutrientes como gorduras boas e proteínas, a fim de obter energia através de outras fontes e não de carboidratos, mantendo a glicemia sempre em uma taxa mediana e regular.

Uma alimentação balanceada, com baixo ingestão de carboidratos é recomendada para todo o tipo de pessoa, uma vez que a alta ingestão de carboidratos irá ocasionar além do ganho de peso e resistência a insulina, diversos outros males, como problemas cardíacos, disfunções hormonais, aumento do colesterol e etc.

bannerPortal

  1. INGESTÃO CONTROLADA DE ÁLCOOL.

A ingestão de bebidas alcoólicas não é proibida para portadores de diabetes tipo 2, porém deve ser moderado e sempre acompanhado de algum alimento, uma vez que o consumo isolado de álcool pode ocasionar a hipoglicemia (baixas concentrações de glicose no sangue), causando tonturas, enjoos, dores de cabeça e até desmaios, sendo sempre recomendado fazer o monitoramento da glicemia antes e após o consumo de bebidas alcoólicas.

  1. CONTROLE DO STRESS.

Pessoas com diabetes dos dois tipos apresentam maior propensão a ter ansiedade e depressão, geralmente devido a restrição de alguns alimentos como doces e afins. O período de adaptação a um novo estilo de alimentação não é fácil para ninguém e para os diabéticos esse fator pode ser aumentado, por consequência de ter em mente que viverá assim para o resto da vida.

Existem diversos diabéticos que apresentam um estilo de vida tranquilo e saudável como qualquer outra pessoa, como é o caso do meu pai. Não se desmotive e nem pense que terá que abandonar a sua vida social nem todos os pratos de que gosta de saborear.

TRATAMENTOS PARA DIABETES TIPOS 2 – ALIMENTAÇÃO

Como vimos, um dos tratamentos para diabetes tipo 2 é ter uma alimentação adequada e balanceada, um estilo de vida saudável seguinte as orientações de seu médico responsável. Em relação a dieta é preciso evitar os alimentos ricos em carboidratos de alto índice glicêmico, que como você viu, aumentam muito o açúcar no sangue (glicemia) e dificulta a ação da insulina.

Há alguns alimentos que auxiliam a manutenção da glicemia e são recomendados como tratamentos para  diabetes tipo 2, sendo estes apontados a seguir.

ATENÇÃO, não deixe de consultar o seu médico antes da inclusão de qualquer alimento ou hábito no seu estilo de vida.

Tratamentos para diabetes tipo 2 - Alimentação
Tratamentos para diabetes tipo 2 – Alimentação
  1. Abacate
  2. Amêndoas.
  3. Nozes
  4. Peixes
  5. Carnes vermelhas.
  6. Azeite
  7. Tomate
  8. Folhas verdes (Rúcula, couve, almeirão e etc.).
  9. Ovos
  10. Óleo de coco.
  11. Queijos amarelos.
  12. Aveia
  13. Linhaça (Dourada e marrom).
  14. Legumes com baixo carboidrato (abobrinha, brócolis, couve-flor e etc.).
  15. Banha de porco (substituir o óleo vegetal (soja, milho, canola)).

Se você quiser consumir mais informações sobre saúde e alimentação saudável, igual esse artigo sobre os tratamentos para diabetes tipo 2, eu recomendo fortemente que você assista à curta apresentação que eu fiz para falar sobre a Dieta da Fibra, um novo método de emagrecimento que já ajudou mais de 17 mulheres em todo o país. Clique aqui ou na imagem abaixo para saber mais.

bannerPortal

Gostou do artigo sobre tratamentos para diabetes tipo 2? Deixe um comentário logo abaixo contando se você tem esse problema ou conhece alguém que possa gostar desse conteúdo, ficarei muito feliz em ajudar.

Forte Abraço.

Gustavo Silva.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha com a imagem abaixo * TimLimite de tentativas alcançadas