Depressão – Veja os Sintomas e a Diferença entre Depressão e Tristeza

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) até 2020, a depressão será a doença mais incapacitante do mundo. Veja agora os sintomas, tipos, tratamento e aprenda definitivamente a diferença entre tristeza e depressão.

Olá, no artigo de hoje vamos falar sobre a depressão. Você sabia que existem pelo menos seis tipos desse transtorno? E que existe diferença entre a depressão e a tristeza? E você conhece os sintomas da depressão? Nesse artigo vamos falar sobres os sintomas, a forma de tratamento e também sobre como prevenir.

Neste artigo vamos apresentar os seguintes tópicos sobre depressão:

O que é Depressão
O que é Depressão

O Que é Depressão?

O transtorno depressivo maior, também conhecido como depressão é uma doença psiquiátrica, caracterizada pela a alteração de humor na pessoa, que a deixa com o humor deprimido na maior parte do dia, perda de interesse ou prazer em quase todas as atividades que antes eram prazerosas, autoestima prejudicada e baixa energia.

A pessoa com o transtorno depressivo maior apresenta uma visão muito negativa de si e do mundo, sendo assim apresentam pensamentos negativos e de desesperança que refletem a sua visão do mundo. Esses pensamentos podem ser “eu sou um fracasso e nunca vou conseguir ser feliz” e eles (pensamentos) surgem a partir de crenças negativas que são comuns em pessoas com depressão. Nas situações do cotidiano, as pessoas com transtorno depressivo maior irão prestar mais atenção nos aspectos negativos e que confirmem as suas crenças, ao invés de observar os aspectos realista da situação, e assim tornando os sintomas mais severos.

Essa doença é considerada um dos transtornos mentais mais comuns e incapacitantes do mundo. Mais de 350 milhões de pessoas convivem com a depressão em suas vidas.

A pessoa com esse transtorno passa mais de duas semanas seguida em sofrimento, e a doença acaba interferindo em todos os aspectos da vida, como na vida pessoal e no trabalho o que acaba fazendo com que as pessoas com esse transtorno depressivo se isolem socialmente. Ela também causa alteração na alimentação e no sono.

E você sabia que esse transtorno depressivo está ligado a uma disfunção nas regiões cognitivas e emocional do cérebro e que pode causar alterações nas áreas relacionadas à atenção, memória, psicomotricidade e na capacidade executiva como a tomada de decisão.

É importante ressaltar que a depressão não é uma fraqueza ou falta de disciplina, e sim uma doença que necessita de tratamento.

Quais São os Tipos de Depressão?

Você sabia que existem pelo menos 6 tipos de transtornos depressivos, segundo o Manual Diagnóstico e Estático de Transtornos Mentais.

São eles:

  • Transtorno Disruptivo da Desregulação do Humor. A característica central desse distúrbio é a irritabilidade crônica grave, onde a pessoa apresenta frequentes explosões de raiva que ocorrem em resposta a frustrações. E pode ser de forma verbal ou comportamental.
  • Transtorno Depressivo Maior. A característica essencial desse transtorno é um período de pelo menos duas semanas onde há um humor depressivo ou perda de interesse ou prazer em quase todas as atividades que antes eram prazerosas.
  • Transtorno Depressivo Persistente (Distimia). A característica desse transtorno é um humor depressivo que ocorre na maior parte do dia, por pelo menos dois anos.
  • Transtorno Disfórico Pré-Menstrual. As Características desse transtorno são a expressão de labilidade do humor, irritabilidade, disforia e sintomas de ansiedade.
  • Transtorno Depressivo Induzido por Substância/Medicamento. Esse transtorno é quando alguma substância ou medicamento pode causar sintomas de depressão.
  • Transtorno Depressivo Devido a Outra Condição Médica. Esse transtorno é caracterizado quando a depressão é um fator secundário diante a outra condição médica, como por exemplo, AVC, doença de Parkinson e lesão cerebral.

Diferença Entre Depressão e Tristeza.

Você sabia que existe diferença entre a depressão e a tristeza? Todos nós já sentimos tristeza várias vezes em nossas vidas, não é mesmo? Seja por uma discussão, uma perda significativa ou qualquer outro motivo. A tristeza é uma condição passageira, mesmo em situações mais intensas como o luto que pode durar mais tempo.

A tristeza é um sentimento como qualquer outro e pode acontecer a qualquer momento da vida e na maioria das vezes a tristeza tem um motivo.

Já o transtorno depressivo é uma doença que causa sofrimento intenso e ela não precisa de um motivo aparente para acontecer. A tristeza é um dos sintomas da depressão.

Abaixo vou compartilhar com vocês a diferença entre depressão e tristeza.

       DEPRESSÃO                             X             TRISTEZA
A depressão é uma tristeza profunda e sem conteúdo. Mesmo se acontecer algo maravilhoso, a pessoa continuará triste. A tristeza sempre tem um motivo. A pessoa sabe por que está triste.

 

A profundidade da tristeza também é importante. Pensamentos suicidas podem indicar depressão.A pessoa triste pode ter sintomas no corpo: sentir um aperto no peito, taquicardia e choro.
A pessoa com transtorno depressivo maior sente pelo menos duas semanas de uma tristeza profunda e contínua.Quem está triste costuma ter pensamentos repetitivos sobre a razão da tristeza.

Todos nós passamos por momentos de tristeza em alguma fase das nossas vidas. O problema surge quando a tristeza se torna intensa e prolongada, prejudicando a vida pessoal, social, ocupacional e familiar. Não espere o problema alcançar essa proporção para procurar ajuda profissional.

Quais São os Sintomas da Depressão?

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração (fraqueza, abatimento), algumas vezes sem um motivo evidente. Esse transtorno psiquiátrico pode atingir pessoas de qualquer idade.

Sintomas de Depressão
Sintomas de Depressão

Essa doença tem sintomas psicológicos, cognitivos sintomas físicos. São eles:

  • Sensação de tristeza profunda. A tristeza é um dos principais sintomas da depressão, porém é difícil de identificar, pois a tristeza é algo que pode acontecer em nossas vidas e em qualquer momento. Porém quando o sentimento de tristeza é profundo e sem nenhum motivo aparente, pode ser um sinal de transtorno depressivo.
  • Falta de energia e cansaço. É comum pessoas com depressão se queixarem de cansaço e falta de energia até mesmo para realizar tarefas simples do dia a dia. Pessoas com esse transtorno perdem a vontade de sair de casa, de estar com a família e amigos e trabalhar e isso faz com que a pessoa entre em um ciclo de improdutividade levando – a não sair da cama.
  • Desinteresse por atividades prazerosas. Esse desinteresse por atividades que antes eram prazerosas para a pessoa com depressão faz com que ela vá se isolando do contato social.
  • Alterações do humor. É comum pessoas com transtorno depressivo apresentarem irritabilidade exagerada, nervosismo, raiva e dificuldade de relaxar. Além disso, há um excesso de ansiedade que causa medo, inquietação e inseguranças.
  • Baixa autoestima.
  • Pensamentos negativos.
  • Ideação suicida.
  • Distúrbios do sono. Pessoas com essa doença pode ter insônia ou excesso de sono, o que são prejudiciais, pois interrompem a rotina de sono e a pessoa nunca se sente descansada o suficiente.
  • Mudança de hábitos alimentares. A depressão pode desencadear a perde de apetite ou a compulsão alimentar.
  • Dor de cabeça.
  • Tensão na nuca e nos ombros.
  • Dores no corpo.

E pessoas com transtorno depressivo apresentam alterações nas áreas relacionadas à atenção, memória, psicomotricidade e na capacidade executiva como a tomada de decisão.

Como é Realizado o Diagnóstico da Depressão?

O diagnóstico da depressão é realizado por médicos especialistas em psiquiatria.

E é um diagnóstico clínico e toma como base os sintomas descritos e a história de vida do paciente. Além de espírito deprimido e da perda de interesse e prazer para realizar a maioria das atividades durante pelo menos duas semanas, a pessoa deve apresentar também de quatro a cinco dos sintomas supracitados.

Como o estado depressivo pode ser um sintoma secundário a várias doenças, sempre é importante estabelecer o diagnóstico diferencial.

Abaixou vou compartilhar algumas perguntas para identificar alguns sintomas de depressão.

  • Durante o último mês, você esteve frequentemente chateado por se sentir deprimido e desesperançado?
  • Durante o último mês, você esteve frequentemente chateado por sentir falta de interesse nas atividades?

Se a resposta foi NÃO a ambas as perguntas, é pouco provável que você tenha depressão. Mas, se uma das respostar for Sim, fique atento a outros sintomas da doença.

O diagnóstico de depressão requer a presença de cinco ou mais dos seguintes sintomas que incluam espírito deprimido ou anedônia, por pelo menos duas semanas, interferindo a vida pessoal, ocupacional, familiar e social.

  • Estado deprimido: sentir-se deprimido a maior parte do tempo.
  • Anedônia: interesse diminuído para realizar a maioria das atividades.
  • Alteração de peso: perda ou ganho de peso não intencional.
  • Distúrbio do sono: insônia ou hipersônia quase todos os dias.
  • Problemas psicomotores: agitação ou apatia psicomotora, quase todos os dias.
  • Falta de energia: fadiga ou perda de energia.
  • Culpa excessiva: sentimento permanente de culpa.
  • Dificuldade de concentração: habilidade frequentemente diminuída para pensar ou concentrar-se.
  • Ideias suicidas: pensamentos recorrentes de suicídio ou morte.

Depressão menor: 2 a 4 sintomas por duas ou mais semanas, incluindo estado deprimido ou anedônia.

Distimia: 3 ou 4 sintomas, incluindo estado deprimido, durante dois anos, no mínimo.

Depressão maior: 5 ou mais sintomas por duas semanas ou mais, incluindo estado deprimido ou anedônia.

Vale ressaltar, se você se encaixar em algum desses critérios (depressão menor, distimia ou depressão maior) é de extrema importância procurar ajuda profissional.

Quais São as Causas da Depressão?

O que causa essa doença? Bom, não se sabe exatamente quais são as causas da depressão, porém há uma série de fatores que estão relacionados ao seu desenvolvimento. Especialistas acreditam que esse transtorno é causado por uma combinação de fatores biológicos, psicológicos e sociais.

Abaixo vou compartilhar com vocês alguns fatores de risco que podem torná-lo mais vulnerável ao transtorno depressivo, são eles:

  • Genética. Histórico familiar de depressão pode aumentar o risco.
  • Desequilíbrios químicos no cérebro. Acredita-se que essa doença é causada por um desequilíbrio nos neurotransmissores que estão envolvidos na regulação do humor.
  • Solidão. Sentir a falta ou o apoio da família/amigos pode aumentar o risco de depressão.
  • Traumas ou abuso do passado.
  • Tensão financeira.
  • Desemprego
  • Doenças.
  • Alguns medicamentos podem ter como efeito secundário o transtorno depressivo.
  • Má alimentação. A falta de certas vitaminas e minerais pode causar sintomas de depressão.

bannerPortal

Qual é o Risco da Depressão?

A depressão não tratada pode gerar consequências emocionais, mentais e comportamentais, como, problemas de saúde, predisposição para o consumo de álcool e outras drogas e o aumento do comportamento de risco, afetando todas as áreas da vida do indivíduo.

Além de causar complicações relacionadas ao humor, como tristeza, angústia, irritabilidade, ansiedade, anedonia e desmotivação. Ela gera também complicações psicológicas como sentimento de abandono, rejeição, inferioridade, sentimento de culpa, baixa autoestima e até mesmo pensamentos suicidas.

De acordo com especialistas pessoas que não tratam da depressão podem morrer até 25 anos mais cedo do que a média de vida normal, devido, principalmente, a mudanças químicas no cérebro e o efeito progressivo.

Tratamento da Depressão.

O tratamento da depressão tem como objetivo a remissão do episodio depressivo e a recuperação total do paciente. Essa doença tem uma natureza recorrente, devido a isso não é possível garantir a cura da doença. A recorrência após a recuperação de um episódio depressivo é de 50%, porém se a pessoa realiza um tratamento adequado o risco de recorrência diminui para 30%.

O tratamento é dividido em três fases, são elas:

  • Fase Aguda. O objetivo é a remissão dos sintomas e melhora do funcionamento psicossocial e tem a duração de seis a oito semanas.
  • Fase de Continuação. Essa fase tem como objetivo a prevenção de recaídas e recuperação do funcionamento psicossocial.
  • Fase de Manutenção. O objetivo é a prevenção de recorrências.

O tratamento da depressão é realizado através de farmacoterapia e psicoterapia.

E você sabia que podemos PREVENIR essa doença?  Mas como?

Prevenção da Depressão
Prevenção da Depressão
  • Regulação das emoções, aprender a gerenciar o estresse.
  • Praticar atividades físicas regularmente. Estudos dizem que a pratica de atividade física incentiva à liberação de hormônios responsáveis pela a manutenção do humor e bem-estar.
  • Dieta equilibrada. Estudos recentes mostram que a nossa dieta influencia nas nossas emoções. Alimente-se de verduras, peixes, frutas, nozes, castanhas, pois as gorduras e os antioxidantes presentes nesses alimentos estão associados a maior proteção e conservação das redes de neurônios.
  • Cuidar da saúde mental sempre.

E lembre-se: “Eu não o que me aconteceu. Eu sou o que escolho me tornar.” Carl Jung.   

Psicóloga Simoni Parente.

Conteúdo Relacionado ao Transtorno Depressivo Maior:

bannerPortal

Gostou do conteúdo? Deixe um comentário abaixo com a sua opinião e me conta se você sofre desse mal ou compartilhe com alguém que você conheça e precisa dessa ajuda.  

Referências

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha com a imagem abaixo * TimLimite de tentativas alcançadas