Como Eliminar Gordura No Fígado com 4 Simples Passos

Aprenda agora como eliminar gordura no fígado em 4 simples passos nesse guia pratico e gratuito.

O sobrepeso e a obesidade estão diretamente relacionados com o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas do organismo, inclusive a gordura no fígado ou doença gordurosa não alcoólica do fígado, denominada (DGNAF) ou esteatose hepática, a qual é influenciada por alterações no perfil lipídico (gordura no corpo), resistência à insulina, acúmulo excessivo de gordura visceral (depósito de gordura nos órgãos) entre outros problemas de saúde. Saber como eliminar gordura no fígado é de extrema importância se você está acima do peso ou apresenta algum dos sintomas que serão citados durante esse artigo.

Se você, seu filho ou alguém que você conheça sofre com esse problema, acredito que este texto o ajudará a esclarecer as coisas, apontando as causas, os sintomas e algumas formas de evitar e como eliminar gordura no fígado em 4 passos.

No artigo de hoje você vai aprender:

gordura-no-fígado-tratamento
O que é gordura no fígado?

GORDURA NO FÍGADO É PERIGOSO?

A gordura no fígado é caracterizada basicamente pelo acúmulo de gordura nos hepatócitos (células do fígado) que se constante e por tempo prolongado tem extremo potencial maléfico, podendo provocar uma inflamação capaz de evoluir para quadros graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e até mesmo o câncer. Nesses casos, o fígado além de aumentar de tamanho também muda a sua coloração de marrom avermelhado (fígado saudável) para um amarelo opaco (fígado não saudável).

A gordura no fígado, também conhecida por doença hepática gordurosa, esteatose hepática, fígado gorduroso ou como já citado, doença gordurosa não alcoólica do fígado, é uma condição cada vez mais comum, que tem maior incidência nas mulheres e atinge desde adultos até crianças, principalmente em indivíduos obesos.

Para que você tenha noção do tamanho do problema, estima-se que a prevalência de DGNAF é de 2,5% para crianças magras, podendo chegar a 52% para jovens e crianças obesas, segundo artigo publicado pelo departamento de saúde da USP. Por isso a importância de entender como eliminar gordura no fígado em conjunto com a obesidade e o sobrepeso, visando resolver a raiz do problema, já que a obesidade tem sido apontada como um dos principais causadores deste mal.

CAUSAS DE GORDURA NO FÍGADO!

As esteatose hepáticas podem ser classificadas em alcoólicas, que como o próprio nome já diz, são provadas pelo consumo excessivo de álcool e as esteatose hepáticas não alcoólicas.

Sobrepeso e obesidade, diabetes, má nutrição, ganho ou perda brusca de peso, gravidez, cirurgias, sedentarismo e uso de medicamentos como os corticoides, são alguns dos principais fatores de risco para o surgimento da esteatose hepática não alcoólica.

Há também estudos que relacionam algumas síndromes metabólicas como pressão alta, resistência à insulina, triglicérides e colesterol alto com o excesso de células gordurosas no fígado, sendo que o excesso de peso é apontado como um dos maiores causadores do problema, onde pesquisas mostram que 60% das pessoas que apresentam a esteatose hepática não alcoólica são obesas. Antes de te ensinar como eliminar gordura no fígado em 4 simples passos, veja se você tem algum dos sintomas abaixo:

bannerPortal

SINTOMAS DE GORDURA NO FÍGADO!

Um dos grandes problemas da gordura no fígado é que quando ainda em um estado leve, ela é praticamente assintomática, mas pode ser identificada em exames de ultrassonografia do abdômen, onde se notará um tamanho aumentado do fígado.

Os sintomas só aparecem quando surgem as complicações da doença. Em primeiro instante, os principais sintomas são dor no lado superior direito do abdômen (localização do fígado) cansaço, fraqueza, perda de apetite e aumente do fígado.

Em níveis mais avançados da doença, quando as funções do fígado já estão comprometidas, começam a surgir sintomas mais facilmente identificados, tais como, icterícia, fadiga, fezes sem cor, alterações no sono, tremores, confusão mental, aumento rápido do abdômen, inchaço dos membros inferiores, aranhas vasculares, alterações na coagulação sanguínea entre outros.

 Segue uma lista com alguns dos principais sintomas de forma mais detalhada:

  1. ICTERÍCIA

É definida como presença de uma cor amarelada na pele, nas membranas mucosas ou nos olhos. A icterícia não é uma doença em si, mas sim a manifestação visível de alguma doença pré-existente.

  1. FADIGA

Quando qualquer órgão do nosso corpo apresenta uma disfunção, nesse caso o fígado, o corpo terá como resposta um maior bombeamento sanguíneo no local, o que consequentemente pode levar a fraqueza, confusão mental, julgamento prejudicado ou problemas de concentração.

  1. OBESIDADE

Pesquisam apontam que o excesso de peso pode aumentar o risco desse problema em até 75%, devido a um mal processamento de gordura no corpo, já que grande parte da gordura é metabolizada no fígado. Para quem se enquadra nesse sintoma, segue comigo para aprender como eliminar gordura no fígado em 4 passos.

  1. DOR ABDOMINAL

A dor na região do abdômen pode advir de diversos problemas de saúde, porém, é quase que uma consequência certa, caso apresente a esteatose hepática, indicando uma hemorragia interna, com evidencia de sangue no vômito e nas fezes, devido ao rompimento de vasos sanguíneos tanto no fígado quanto no trato gastrointestinal.

  1. ABDÔMEN AUMENTADO

O abdômen aumentado é uma condição chamada de Ascite, que se dá principalmente devido a retenção de fluidos no abdômen e no fígado e ocorre com o estabelecimento da esteatose hepática em um nível mais avançado.

  1. MUDANÇAS NA PELE

Além da icterícia como agravante na mudança da coloração da pele, é possível notar uma coloração desigual em algumas áreas do corpo, principalmente no pescoço e embaixo dos braços, onde apresentam glândulas que utilizam substâncias metabolizadas pelo fígado e uma vez que a esteatose está instalada, tal fator pode ser um forte indício para a sua identificação.

  1. GENÉTICA

A hereditariedade é um indicador de problemas futuros não apenas para esteatose hepática mas para diversas doenças crônicas, como diabetes e pressão arterial alterada, sendo essas podendo ser passados do avô para o pai, do pai para o filho e assim sucessivamente, porém não é uma certeza que você irá adquirir a doença apenas pelo fator genético.

No caso da doença hepática, existem estudos mostrando que indivíduos podem ser propensos a obesidade ou alcoolismo, ou nascer com disfunções enzimáticas no fígado, que estão diretamente ligadas com o metabolismo da gordura.

sintomas-de-esteatose-hepatica
Sintomas de Esteatose Hepática
Fonte Imagem: TuaSaude.com

DIAGNÓSTICO DE GORDURA NO FÍGADO

Os exames mais comuns para a identificação da doença gordurosa hepática são o ultrassom abdominal e a análise dos níveis de TGO e TGP que são enzimas específicas, que apesar de serem encontradas em outros tecidos, como coração e músculos, a sua maior concentração é encontrada nos hepatócitos (células do fígado).

Geralmente, nas fases iniciais, o diagnóstico da esteatose hepática não alcoólica é feito por exames de rotina laboratoriais ou de imagem e quando detectado alguma alteração, é extremamente importante estabelecer um diagnóstico mais profundo, para detectar outros problemas que podem estar relacionados, como por exemplo, hepatites, doenças autoimunes ou genéticas, uma vez que o fígado gorduroso não apresenta um quadro clínico específico ou característico.

Já com a suspeita confirmada, é importante levantar um histórico do paciente onde este deverá passar por minuciosos exames físicos e de sangue, para medir os níveis das enzimas hepáticas, entre elas a TGO e TGP, como já citado anteriormente.

Por mais que esses métodos sejam úteis para avaliar alterações no fígado, há alguns casos em que a real confirmação deverá ser feita através de uma biopsia, sendo a mais específica para essa enfermidade, a elastografia hepática transitória, que consiste de um método para avaliar a elasticidade e a quantidade de gordura no fígado.

Como o ideal é evitar a enfermidade ao invés de diagnostica-la, pessoas com os fatores de risco expostos nesse artigo (principalmente obesidade e excesso de peso) devem realizar exames de sangue e consultas periódicas (de tempos em tempos) para avaliar a necessidade da monitoração do fígado e alguma possível disfunção deste.

TRATAMENTO DE GORDURA NO FÍGADO

Não existe uma formula específica para tratar o excesso de gordura no fígado. Este é determinado de acordo com as causas do problema, que pode variar de individuo para individuo, no entanto tem cura e, deve ser acompanhado dos princípios de uma vida saudável, que é uma alimentação equilibrada e balanceada e prática regular de exercícios físicos, onde apenas em casos muito específicos é necessário o uso de medicamentos.

Algumas dicas e pontos a serem observados:

  1. Em suma, as pesquisas apontam a redução de peso (emagrecer saudavelmente) como uma das medidas mais eficazes para reduzir ou controlar a esteatose hepática, sendo que estudos mostram que uma redução de 7% do peso corporal já apresenta bons resultados sobre o problema.
  1. Evite exagerar nos carboidratos, principalmente os refinados como massas e doces, já que além de proporcionar o acúmulo de gordura (ganho de peso) estão relacionados com o surgimento de diversos problemas de saúde, como doenças crônicas, doenças do coração entre outros.
  1. Incluir fontes de fibras vegetais na sua dieta também é muito importante, uma vez que elas auxiliam o sistema digestivo como um todo, a desintoxicação do organismo (inclusive do fígado) e ainda retardam a absorção de glicose que posteriormente seria transformada em gordura, se em excesso.
  1. A prática de atividade física está diretamente relacionada com a manutenção de um corpo saudável, uma boa produção hormonal e claro, com a redução de peso, que como você já viu, é essencial para reduzir os níveis de gordura no fígado.
  1. Ingira bebida alcoólica com moderação. O álcool é metabolizado no fígado e se ingerido em excesso pode ocasionar uma disfunção do mesmo, além de propiciar a doença gordurosa alcoólica do fígado.
  1. Procure manter o seu peso dentro do recomendado para a sua altura e idade. Lembrando que a manutenção do peso deve ser baseada nos pilares de uma vida saudável (alimentação balanceada e atividade física) e não em dietas restritivas, pois muitas vezes ao invés de ajudar, essas pode agravar não só o problema de gordura no fígado como outros problemas de saúde.
  1. Atente-se também as medidas da circunferência abdominal, que em geral não devem ultrapassar 88cm nas mulheres e 102cm nos homens, segundo o renomado Dr. Drauzio Varella.

bannerPortal

COMO ELIMINAR GORDURA NO FÍGADO SEGUINDO 4 SIMPLES PASSOS

Veja abaixo um simples passo a passo de como eliminar gordura no fígado, apesar de ser um problema sério, como visto anteriormente, você pode colocar essas dicas em prática hoje mesmo.

  1. ACRESCENTAR GORDURAS BOAS NA ALIMENTAÇÃO.

As gorduras monoinsaturadas são ótimas aliadas do fígado e o ajudam a eliminar o excesso de gordura. Esse tipo de gordura são ótimas fontes de energia e ainda ajuda a manter a saciedade e o peso corporal equilibrado, com isso, invista em alimentos como salmão, castanhas e azeite, que são ricos em ácidos graxos monoinsaturados.

  1. TOMAR SUCOS DETOX PELA MANHÃ.

Para quem quer saber como eliminar gordura no fígado, essa é a maneira mais simples e saborosa, entenda o por que.

Os sucos detox, principalmente o verde, são ricos em antioxidantes, vitaminas e sais minerais que auxiliam o bom funcionamento do fígado, além do suco proporcionar a desintoxicação e saciedade, ajudando então a perder peso e ainda quando tomados pela manhã, geram maior saciedade durante todo o restante do seu dia, fazendo com que as chances de você ingerir alimentos que te engordam, diminua.

  1. FUGIR DAS GORDURAS MALÉFICAS.

As gorduras de origem vegetal refinadas (canola, soja, milho e etc.) são péssimos alimentos para o seu fígado, pois são de difícil degradação e prejudicam o om funcionamento do fígado, além de desequilibrar os níveis dos ácidos graxos ômega que precisam estar alinhados para que o seu fígado consiga trabalhar em pleno potencial. Então, fuja das frituras e alimentos processados que são ricos nesses “veneninhos”, que além de prejudicar o seu fígado te fazem engordar.

  1. RETIRAR OS ALIMENTOS QUE TE ENGORDAM.

Os alimentos ricos em carboidratos, principalmente os de alto índice glicêmico fazem uma verdadeira bagunça na sua produção hormonal, te intoxicam e são os campeões do ganho de peso. Comece retirando os refrigerantes, massas e alimentos processados industrialmente que você já conseguirá bons resultados.

COMO ELIMINAR GORDURA NO FÍGADO – TOP 7 ALIMENTOS

como eliminar gordura no fígado - alimentação
Como Eliminar Gordura no Fígado – Alimentação
  1. LIMÃO.

O limão é uma das frutas mais completas que podemos inserir em nossa alimentação. Ele é rico em vitamina C e antioxidantes, que ajuda a desintoxicar o organismo, inclusive o fígado, melhorando o seu funcionamento mantendo uma boa estabilidade hormonal, que é fundamental em um organismo saudável e consequentemente magro.

  1. FOLHAS VERDES.

As folhas verdes são ricas em vitaminas, fibras e sais minerais, que além de propiciar o bom funcionamento do fígado geram alto nível de saciedade, um forte aliado da perda de peso, que como você já viu, junto com a ingestão excessiva de álcool é um dos maiores causadores do fígado gorduroso.

  1. CARNES MAGRAS. (AVES E PEIXES)

As proteínas de origem animal são aquelas consideras essenciais (organismo não produz) que além de nos nutrir, aceleram o nosso metabolismo, ajudando na desintoxicação através da transpiração e ainda ajudam a eliminar gordura.

  1. BETERRABA E CENOURA.

Além de ricas em vitaminas e sais minerais esses dois vegetais também apresentam grandes concentrações de flavonoides e betacarotenos, antioxidantes naturais que combatem radicais livres e desintoxicam o organismo. A beterraba em especial também apresenta uma proteína vegetal chamada glutationa, que é um dos queridinhos do fígado e o ajuda na sua desintoxicação.

  1. TORANJAS.

Esses também são ricos em glutationa, além de serem ótimas fontes de vitamina C, aumentam a produção de enzimas que auxiliam a desintoxicação do fígado, realizando uma verdadeira limpeza desse órgão tão importante, que é responsável por metabolizar mais de 500 substâncias no nosso corpo.

  1. ESPINAFRE.

Um dos vegetais favoritos dos fisiculturistas, pois fornece componentes que auxiliam na reconstituição muscular, desintoxicação do organismo e ainda é uma outra fonte de glutationa. Lembrando que a melhor forma de absorver os seus componentes é ingerindo-o cru, na forma de salada por exemplo.

  1. REPOLHO.

Os repolhos são fontes de isotiocianatos, que fornecem enzimas necessárias para desintoxicação do fígado. Realizam um trabalho de limpeza sobre as células hepáticas (células do fígado).

Resumo

Gravei um vídeo bem curtindo para você relembrar como eliminar gordura no fígado.

Como dito várias vezes nesse artigo, para saber como eliminar gordura no fígado, é preciso ter conhecimento sobre alimentação saudável. Então se você está procurando mais conteúdos como esse e sobre emagrecimento, eu recomendo fortemente que você conheça a Dieta da Fibra.

Eu criei uma curta apresentação onde explico como ela funciona e por que ela já ajudou mais de 17 mil mulheres, se você quiser assistir enquanto o vídeo ainda está no ar, basta clicar aqui ou na imagem abaixo.

bannerPortal

Gostou de saber como eliminar gordura no fígado? Deixe um comentário aqui embaixo com a sua opinião ou compartilhe esse artigo com alguém que você conhece e sofre com a esteatose hepática.

FONTES DE PESQUISA

Comments

comments

1 Comentário


  1. Adoro suas matérias, são sempre muito bem explicadas… obrigada pelo carinho e apoio que vc nos dá. ….

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *