11 Alimentos com Glúten Que Você Precisa Evitar a Partir de Hoje

Você sabe o que é glúten? Se ele faz bem ou faz mal? Veja Agora mesmo uma lista com 11 alimentos com glúten que você precisa evitar urgentemente!

Neste artigo vou falar sobre um vilão oculto que está presente em massas como o pão, macarrão, bolo e a bolacha, e não é um carboidrato, e sim uma proteína, então, acompanhe este artigo pelos próximos minutos e descubra os 11 alimentos com glúten que devem ser evitados, o que é essa proteína e também vou apresentar uma dieta sem glúten.

Índice do conteúdo:

alimentos com glúten
Alimentos Com Glúten

O QUE É GLÚTEN?

Ele é um vilão que está escondido em diversos alimentos que você nem faz ideia. Confira neste artigo  tudo o que você precisa saber sobre este vilão, os alimentos com glúten e uma dieta essa proteína.

O glúten é um conjunto proteico que tem forma de rede e é encontrado nos principais cereais da indústria alimentícia, como o trigo, centeio, cevada e espelta, só que entre todos esses cereais citados, o trigo é de longe o líder dos alimentos com glúten em sua composição.

Para que você tenha noção, de acordo do o Dr. Willian Daves, médico endocrinologista e autor do livro “Barriga de Trigo” diz que a concentração de glúten no trigo aumentou em cerca de 400% dos últimos 100 anos para cá. Isso porque essa rede proteica que o glúten oferece é responsável por dar elasticidade e maciez aos produtos que o contém, como por exemplo, o pão francês, massas e biscoitos e como a indústria de alimentos quer melhorar cada vez mais a aceitação de seus produtos pelos consumidores elas utilizam glúten em boa parte de seus alimentos produzidos, se é que estes podem ser realmente chamados de alimentos.

Existem alguns grupos de pessoas que não podem consumir alimentos com glúten, esses são denominados celíacos, alérgicos ao glúten ou pessoas sensíveis ao glúten. Esses 3 grupos de pessoas apresentam desconfortos, reações alérgicas, inflamação do intestino ou até mesmo uma inflamação crônica (inflamação silenciosa que atinge o corpo todo).

Nesses casos os sintomas da ingestão de alimentos com glúten podem ser bem agressivos e danosos a saúde da pessoa. Já para o restante que não apresentam esses quadros, o problema vem de forma silenciosa e sorrateira, pois consomem o glúten e não sentem sintomas imediatos e, isso pode ser um grande problema.

Mas porque o glúten faz mal? O glúten tem dois principais malefícios: um deles está relacionado com o aparecimento de diversas doenças através da inflamação do corpo. O glúten é um conjunto proteico que o nosso organismo não consegue degradar (quebrar em “pedaços” menores) e nem digerir, e isso se torna um problemão. Tudo aquilo que o nosso corpo não consegue digerir inflama o intestino.

Imagine que no nosso sistema digestivo existem aminoácidos e algumas substâncias para quebrar os alimentos (macro nutrientes) em pedaços menores (micronutrientes) para que ao chegarem no nosso intestino, estejam em tamanho adequado para que o corpo consiga absorver, e quando isso não acontece esse alimento inflama o intestino, pois ele tenta absorver algo maior do que pode e acaba se machucando (inflamando).

Essa inflamação no intestino pode ocasionar vários problemas, começando pela má absorção de nutrientes, já que agora ele está machucado, sem contar que o nosso intestino é responsável por grande parte do nosso potencial imunológico (cerca de 80%) aumentando a chances de adquirir doenças, sendo ele fundamental também no controle de alguns hormônios e se ele não está funcionando direitinho mantendo o controle hormonal estável, o seu corpo começa a apresentar problemas de funcionamento, podendo levar a inflamação crônica, que é uma inflamação silenciosa que atinge o organismo todo, esta é um dos principais indicadores de doenças cardíacas, obesidade e até mesmo o câncer.

O segundo grande problema do glúten é que ele é viciante ao organismo. Toda vez que ingerimos alimentos com glúten, é produzido no nosso corpo uma substância chamada gluteomorfina, essa substância é análoga a morfina. Essa gluteomorfina consegue ultrapassar o nosso sistema nervoso e chegar lá no nosso cérebro e estimular a produção de uma outra substância chamada exorfina, que gera grande sensação de prazer ao nosso organismo.

Tanto a gluteomorfina quanto a exorfina são substâncias que se degradam rápido no organismo, só que geram muito prazer, sensações parecidas com as das drogas, e com isso, têm alto poder viciante.

Na prática funciona mais ou menos assim: Você come dois pãezinhos ou outros alimentos com glúten às 8 horas da manhã, se sente cheio e satisfeito. Ao chegar as 9:30, você começa a sentir “fome”, que na verdade não é fome realmente, mas sim um sintoma de abstinência, pois as concentrações de gluteomorfina e exorfinas estão baixas e seu corpo está pedindo mais, já que é uma sensação prazerosa para ele. Por isso que é tão difícil para algumas pessoas adotarem dieta sem glúten, se sentem estressadas e com mal-estar.

Alimentos com glúten e seus males

11 ALIMENTOS COM GLÚTEN QUE VOCÊ CONSOME COM FREQUÊNCIA

– Trigo

– Centeio

– Cevada

– Espelta

– Cereais

– Bolos

– Biscoitos

– Doces

– Pão

– Massas

– Cerveja

– E derivados desses grãos, principalmente o trigo, que está presente na maior parte dos alimentos processados.

Eu gravei um vídeo bem curto explicando melhor 5 alimentos com glúten que são verdadeiros venenos e que você deve evitar.

 

ALGUNS GRÃOS PARA ACRESCENTAR NA DIETA SEM GÚTEN

– Arroz

– Quinoa

– Painço

– Sorgo

– Milho

– Amaranto

– Trigo sarraceno

– Araruta

– Aveia (Atente-se ao rótulo, devido ao processamento disto poder ser em mesma maquinaria que alguns grãos que apresentam o glúten, sobrando resquícios).

Tome cuidado na formulação da sua alimentação, pois apesar de alguns alimentos não apresentarem o glúten eles podem te gerar aumento de peso devido a altas concentrações de carboidratos.

DIETA SEM GLÚTEN

Começar uma dieta sem glúten pode ser uma tarefa difícil pois como você viu o glúten tem um poder viciante sobre quem o consome.

Um dos grandes problemas ao se aderir uma dieta sem glúten é cair em alimentos processados sem glúten (glúten free), que apesar de não conterem o danado, apresentam grandes concentrações de açúcar, conservantes e gorduras hidrogenadas (gordura trans.).

Ao meu ver o caminho mais fácil é começar devagar, mas de forma constante. Retire aos poucos os alimentos com glúten e acrescentando gradualmente também mais alimentos orgânicos, como verduras, saladas, carnes e muita água. É melhor consumir alimentos que naturalmente não tem glúten do que produtos sem glúten.

Em relação as bebidas em qualquer dieta que seja você deve optar por ingerir bastante água, chás e cafés sem açúcar.

Refrigerantes, sucos industrializados e bebidas açucaradas, apesar de não conterem o glúten são ricas em açúcar em conservantes podendo te levar a problemas maiores até que o consumo de glúten.

Já nas bebidas alcóolicas é necessário evitar a cerveja, já que ela apresenta glúten em sua composição. Uma taça de vinho tinto após o jantar é uma boa opção, já que não apresenta o glúten e o seu teor alcóolico não é tão elevado, lembrando que você não deve exagerar e seguir sempre as orientações do seu médico.

Espero que você consiga tirar bom proveito desse conteúdo e caso queira, comece a retirar um vilão que se esconde sorrateiramente em sua alimentação, aumentando a sua saúde e melhorando a sua alimentação.

Caso você queira, mudar sua vida completamente, eu fiz uma apresentação com algumas sugestões que realmente podem mudar a sua vida por completo. Então conheça essa apresentação, onde revelo um segredo que pode fazer você conquistar o corpo que você jamais sonhou ser possível! Clique aqui

Gostou do conteúdo sobre os alimentos com glúten? Deixe um comentário logo abaixo com a sua opinião, se você consome com frequência algum dos alimentos listados ou se já faz uma dieta sem glúten.

Grande Abraço.

FONTES DE PESQUISA

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24533607

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26043918

https://drjulianopimentel.com.br/gluten/guia-da-dieta-sem-gluten-para-iniciantes/

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/001650859291819P

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha com a imagem abaixo * TimLimite de tentativas alcançadas